wassergomes na net

nanismo

  
 
 

VAGAS PARA PNEs

As vagas são para operador de supermercado, o telefone é 11-2597-9171.

Vi o anúncio na TV Minuto, no metrô.

Desconheço qualquer outro detalhe.



Escrito por wassergomes às 08h54
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

NORMAL

NORMAL

 

Existe um fenômeno bastante conhecido em estatística, matemática e engenharia. É o fato de que, ao medirmos uma característica específica dos indivíduos de uma população qualquer, obtemos resultados sempre próximos de um valor específico, que seria o valor mais típico daquela característica.

Se estivermos falando da mesma coisa, por exemplo, um lote de peças, elefantes indianos, formigas vermelhas, podemos medir uma característica qualquer, por exemplo, tamanho da presa, distância entre olhos, o que for. A distribuição dos resultados obtidos vai assumir a forma de um sino, mais ou menos como o da figura seguinte:

Essa figura é conhecida por muitos nomes; curva de Gauss (seu inventor), curva normal, curva de distribuição normal. Seu nome já nos remete à idéia da normalidade, do comum.

Em outras palavras, todo indivíduo cuja característica que foi medida se enquadrar na faixa de valores da curva normal, é também normal para aquela característica em relação à população total medida.

O valor mais típico da população é o valor central da figura. Quer dizer que a maioria das medições que fizermos vai recair sobre a faixa central. Conforme nos afastarmos deste valor central, para a esquerda ou para a direita, encontraremos faixas de valores em que a incidência de indivíduos é menor. Por exemplo, se falamos de altura humana, encontraremos menos indivíduos de estatura baixa, menos indivíduos de estatura alta, e uma concentração maior de indivíduos de estatura média. Todos eles considerados normais em relação à população total.

A normalidade neste exemplo, portanto, só seria quebrada se encontrássemos indivíduos extravagantemente baixos (ou altos), ou uma quantidade absurda de indivíduos afastados da faixa central.

Pois não é que o mais renomado estudioso norte-americano do nanismo plotou os valores de altura dos indivíduos que ele estudou ao longo de sua carreira, e descobriu que a distribuição dos valores ocorre absolutamente de forma normal em relação à população humana geral?

Essa constatação nos força a admitir que, na característica que os anões tem de mais diferente de nós, na mais estigmatizada, na que mais gera preconceito, eles são ABSOLUTAMENTE NORMAIS!

O que não é normal então é gerar situações constrangedoras, a partir de associações mentais sem sentido, de coisas que são absolutamente normais.

Vamos lutar contra nossas miopias. O preconceito é que não pode ser tido como NORMAL.

 



Escrito por wassergomes às 10h03
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

Dispositivos de mobilidade

Seguem alguns produtos que, embora não restritos às pessoas com nanismo, a meu ver são bastante interessantes a esta população.

 

Comando manual universal CMU

Equipamento que transfere os comandos de acelerador e freio de serviço para serem controlados pela mão esquerda do motorista através de uma empunhadura posicionada a 70 graus verticalmente permitindo uma melhor ergonomia no manuseio do volante no momento da aceleração. Possui hastes rígidas telescópicas no acionamento do acelerador e do freio tornando o equipamento do acelerador muito mais robusto e praticamente isento de problemas de ruptura e funcionamento. Puxando-se esta alavanca obtém-se aceleração e empurrando-a contra o painel obtém-se frenagem.

Embreagem Computadorizada 2000 EC2000

Equipamento computadorizado que automatiza completamente o sistema de embreagem do veículo. Possui um sistema anti-furto de ativamento automático incorporado, sensor elétrico de troca marchas, progressão automática de força de arrancada, duas velocidades de funções através de um painel luminoso.

Embreagem Standard ES

Equipamento analógico que automatiza completamente o sistema de embreagem do veículo. Possui um nível de força de arrancada constante e regulável, sensor foto elétrico de troca de marcha e duas velocidades de referência.

Freio manual FM

Equipamento que transfere os comandos de freio serviço para serem controladas pela mão esquerda do motorista através de uma empunhadura posicionada horizontalmente. Possui rolamento mais suave e acionamento de freio de serviço. Empurrando-a contra o painel, obtém-se frenagem.

Piloto automático PA

Equipamento que em uso, mantém constante a velocidade do veículo. Indicado principalmente para desativar o stress da aceleração em longos percursos.

Prolongamento de pedais universal PPU

Equipamento que aproxima os comandos de acelerador, freio e embreagem em relação ao motorista. O equipamento possui um sistema de engate e desengate rápido proporcionando o desativamento do mesmo com facilidade para o uso convencional dos pedais.

Fonte: http://www.cavenaghi.com.br/produtos/linha-direcao.asp



Escrito por wassergomes às 12h18
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

Vagas para PPD

Tomei conhecimento destas oportunidades no metrô, dentre elas, as 150 vagas da GRSA, com ambiente totalmente adaptado. Confira no link http://www.vagaemprego.com.br/procurar-trabalho/deficientes/



Escrito por wassergomes às 08h57
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

Esses pequenos

Faz pouco tempo que convivo com estas pessoas diferentes, meus amigos pequenos.

Como a maioria das pessoas que conheço, eu passaria pela vida indiferente a elas (ou talvez com alguma pena), não fosse o sábio destino colocá-las em meu caminho.

Alguém disse uma vez que as generalizações são válidas como generalizações. Isso é, há carros e carros. E há tantas diferenças entre os carros que talvez a única coisa que têm em comum é serem meios de transporte (alguns nem isso).

Mas também há algo de sábio nas generalizações.

Quando alguém generaliza uma coisa para você, pode ser um grupo de pessoas, você deve desconfiar. É mais sábio você tomar conhecimento prático da verdade, isto é, expor-se fisicamente a ela, e fazer suas próprias generalizações.

Então eu fiz as minhas. E com o endosso que a experiência me permite, afirmo: Que gente extraordinária são os anões!

Essa gente que sofre a infâmia e o desprezo gratuitos sem perspectiva de mudança no curto espaço de tempo de uma vida. E não revida.

É verdade que o sofrimento amadurece o ser humano, e talvez só ele seja nosso professor. Hoje vejo que este sofrimento gratuito forja na alma deles um senso de importância das coisas que é maior que o nosso.

O modo maduro como lidam com a injúria constante, em face mesmo da evidente desvantagem física é uma lição de convívio, tolerância e até nobreza, coisas que nos faltam até mesmo nos faróis vermelhos, nas filas das repartições, e até nos cinco segundos que ganhamos furando a fila da padaria.

Pelo óbvio e natural desprezo que têm pelo que é exterior, pela estética convencional, pelo que é efêmero, têm muito a contribuir com nossa sociedade de aparências, onde parecer é mais que ser.

Pelo restrito acesso que têm aos melhores empregos, cultivam a simplicidade e nos ensinam que o sonho neoliberal é uma falácia que rouba o verdadeiro valor das coisas.

Pela proximidade natural com o teatro, aprendem a se manifestar através das artes, enquanto outros só se manifestam com pancadaria.

São maiores que nós em tantas coisas!

Eles são os profetas a quem deveríamos ouvir. Mas não os ouvimos.

São uma referência a ser observada. Mas não os vemos!

Quem são os deficientes?



Escrito por wassergomes às 08h35
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

PROPOSTA PARA IBN (PPS2009)

INSTITUTO BRASILEIRO PRÓ-NANISMO (IBN)

esboço de proposta para o PPS2009

1-Realidade atual dos anões no Brasil:

     1.1-Cuidados médicos precários (médicos despreparados);

     1.2-Alto índice de suicídio;

     1.3-Invisibilidade social;

     1.4-Baixa integração no seu grupo (poucas entidades, e descapitalizadas).

2-Proposta de Atuação Inicial do Instituto:

     2.1-Entidade fomentadora e disponibilizadora de literatura científica e acadêmica sobre nanismo;

     2.2-Promoção da cidadania destas minorias via voluntariado;

     2.3-Portal eletrônico como principal método de diálogo com a sociedade, disponibilizando aos anões e amigos:

          2.3.1-Comunidades virtuais organizadas por linhas de interesse;

          2.3.2-Comunidades virtuais organizadas por proximidade geográfica;

          2.3.3-Literatura especializada, já mencionada em 2.1;

          2.3.4-Relação de profissionais especializados (médicos, comerciantes, empresas com linhas de produto para este segmento).

3-Orçamento Inicial do Instituto

     3.1-Criação do site:                           R$5.000,00

     3.2-Publicidade:                                 R$20.000,00 (elaborar plano de marketing)

     3.3-Tradução de literatura:                  R$30.000,00

     3.4-Fomento à produção de literatura: R$5.000,00

     3.5-Total:                                            R$60.000,00.

4-A Sustentabilidade a médio prazo do Instituto:

     4.1-Fontes de Renda:

          4.2-Taxa simbólica de filiação de pessoas físicas, customizada em função das comunidades e serviços que vier a consumir (p.ex. classificados);

          4.3-Marketing de empresas, profissionais e serviços no portal;

          4.4-A diretoria exercerá função não remunerada.

5-Projetos do Instituto de Longo Prazo:

     5.1-Promoção de congressos;

     5.2-Sede própria;

     5.3-Integração esportiva em nível internacional;

     5.4-Lançamento do selo IBN;

     5.5-Promoção de literatura artística.



Escrito por wassergomes às 23h43
[] [envie esta mensagem] []


 
  
 
 

Como quebrar um preconceito

Encontrei esta definição de preconceito bastante suscinta, porém bem útil para a idéia que quero desenvolver:

 

Preconceito: Forma de pensamento na qual a pessoa chega a conclusões que entram em conflito com os fatos por tê-los prejulgado. O preconceito existe em relação a quase tudo e varia em intensidade da distorção moderada a um erro total.*

 

Hoje em dia a informação está em todo lugar. Estamos expostos a todo tipo de mídia o dia todo.

Vamos trabalhar e no carro o rádio está ligado. Na portaria do prédio, o porteiro está assistindo ou ouvindo alguma coisa. No escritório, o computador disponibiliza pela internet as notícias do dia e da hora, enquanto deletamos um e-mail informativo da empresa, ou de uma agência de notícias.

Ao irmos para a faculdade, o rádio do carro está ligado. No saguão da lanchonete da escola, passa a novela ou o jogo de futebol.

É curioso que em um ambiente social de informação febril o preconceito encontre ainda tanta liberdade para desfilar. Afinal, deveria ser cada dia mais difícil prejulgar qualquer coisa, se já sabemos tanto sobre ela.

Acredito que uma forte razão para a persistente existência do preconceito está na estrutura da informação que recebemos. Esta estrutura está baseada em recursos de linguagem, mais ou menos consensuais, porém falhos.

Por exemplo, quando lemos uma notícia do tipo: “Manifestação de estudantes termina em pancadaria com a polícia”, temos que nos submeter a pelo menos um mecanismo falho de linguagem: a generalização.

Qualquer pessoa sensata sabe que é virtualmente impossível que todos os estudantes tenham entrado em confronto com a polícia. Como também é bastante improvável que todos os policiais tenham usado de “pancadaria” para coibir os gestos mais violentos.

A informação mais verdadeira da notícia é que “a manifestação acabou”. Todo o resto é uma generalização, útil para dialogar com a mente do leitor no sentido de gerar uma idéia sobre o estilo do acontecimento que mais marcou a situação noticiada (para o repórter). Neste sentido, a generalização é totalmente positiva, mas navegam com ela distorções, sendo talhadas no interior das pessoas, quais sejam: “Os estudantes são vagabundos”; “a polícia é violenta“.

Nunca deixará de ser surpreendente observar os passos de Jesus, que se expunha a conversas com prostitutas, religiosos, romanos ocupantes do território, pescadores e cobradores de impostos. Parece que a única generalização que ele fazia era: “são gente”. O resto era superficial e forçosamente provisório.

Faz bem pouco tempo que estou inserido (exposto) na comunidade de anões daqui de São Paulo. Nada como a exposição deliberada para quebrar preconceitos. Estou descobrindo que “anões” é tão somente mais uma generalização incrivelmente superficial, exterior. Meus novos amigos me ensinaram uma generalização mais útil: “gente”.

 

*dicionariodeportugues.com



Escrito por wassergomes às 00h17
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, REPUBLICA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Coleções e miniaturas
MSN -

HISTÓRICO


CATEGORIAS
Todas as mensagens
 religião
 estudos
 nanismo
 hobbies
 projetos



OUTROS SITES
 Esphera Cultural
 A Bacia das Almas
 Ricardo Gondim
 gerenciamento de projetos
 Little People of America
 Blog sobre diversidade humana


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!